AGENDA FDR 2021: NEGRAS E NEGROS EM LUTA

Cultura, antirracismo e classe

 

 

 

A Agenda 2021 da Fundação Dinarco Reis e do Partido Comunista Brasileiro (PCB), dedicada a lembrar as lutas de negras e negros no Brasil e no mundo, no combate ao racismo e pela afirmação da cultura popular na perspectiva classista, anticapitalista e anti-imperialista, cumpre papel necessário no resgate da história do povo negro, que se confunde com a história de lutas da classe trabalhadora e dos movimentos populares em todo o mundo e, em particular, no nosso país. Afinal, trazer a questão racial para o centro do debate e das estratégias de luta é tarefa que não deve ser relegada exclusivamente a negros e negras da classe trabalhadora, mas de todos os movimentos que se levantam contra a exploração e as opressões que se agravam no capitalismo.

 

 

Esta Agenda reúne inúmeras referências às heroicas lutas contra a escravidão no Brasil, na África e nas Américas, aos históricos movimentos da luta de libertação nacional dos países africanos nos anos de 1950 e 1960, recorda personalidades do mundo da cultura, dos movimentos sociais e políticos, dos intensos combates contra o racismo, o capitalismo e o imperialismo, sempre contando com a participação ativa de negros e negras integrantes de organizações e partidos comunistas, operários e revolucionários.

Hoje vivemos no Brasil e no mundo o recrudescimento das ações de governos e da classe dominante explicitando o racismo e a opressão capitalista com toda a violência estatal nas periferias, com o estímulo à hostilidade às religiões de matriz africana, elementos combinados à intensificação da retirada de direitos sociais e trabalhistas, aumento do desemprego e precarização das condições de trabalho (situação agravada na pandemia), que atacam a população negra enquanto componente da classe trabalhadora.

A luta de classes, por mais adversa que se apresente para os explorados e oprimidos, como demonstraram todos os movimentos de rebelião e insurreição contra a escravidão e o racismo, exige uma contraofensiva para colocar em marcha o projeto emancipatório de sociedade. A tarefa histórica dos militantes, coletivos e organizações que atuam no Movimento Negro é de se desvencilhar das ilusões acerca da ampliação do estado burguês através de conciliação de interesses, é superar a atual fragmentação do movimento a partir de uma unidade de atuação com os setores populares. Precisamos de uma produção teórica que corresponda aos desafios e demandas colocadas pelas condições de vida da nossa comunidade e não mais repetir esquemas e categorias de teóricos do capitalismo central e tentar adaptá-los mecanicamente à nossa realidade.

É urgente para o avanço do movimento negro na luta antirracista a sua ligação com o projeto histórico de construção de uma sociedade sem classes, com enraizamento nas comunidades, contribuindo ativamente para a construção do Poder Popular que faça frente às agressões do presente e avance para a superação da sociedade capitalista, no rumo do Socialismo e do Comunismo.

Fundação Dinarco Reis / PCB

ACESSE A PÁGINA DA VITRINE COMUNISTA E ENCOMENDE O SEU LIVRO AGENDA:

https://vitrinecomunista.com.br/produtos/livro-agenda-2021-negros-e-negras-em-luta-cultura-antirracismo-e-classe/

Livro-Agenda 2021: Negros e Negras em Luta – Cultura, antirracismo e classe

R$35,00

Editora: Fundação Dinarco Reis

Descrição: A Agenda 2021 da Fundação Dinarco Reis e do Partido Comunista Brasileiro lembra as lutas de negras e negros no Brasil e no mundo, no combate ao racismo e pela afirmação de nossa cultura na perspectiva classista, anticapitalista e anti-imperialista. Reúne várias referências às heroicas lutas contra a escravidão no Brasil, em África e nas Américas, aos históricos movimentos da luta de libertação nacional dos países africanos e recorda personalidades do mundo da cultura, dos movimentos sociais e políticos. A cada dia do ano uma personalidade ou um fato histórico é relembrado. Nas separações dos meses são apresentadas biografias, referências culturais e momentos de luta antirracistas e anticoloniais.