Revolução Africana: uma antologia do pensamento marxista

“Revolução Africana: uma antologia do pensamento marxista”, publicado pela editora Autonomia Literária, é o primeiro volume da “Coleção Quebrando as Correntes”, coordenada por Jones Manoel e Gabriel Landi. Esse primeiro lançamento conta com prefácio de Jones Manoel e posfácio de Douglas Rodrigues Barros. 
A coletânea reúne traduções de artigos de diversos dirigentes revolucionários dedicados à luta anticolonial em África. É o caso do capitão burkinabé Thomas Sankara; Kwame Nkrumah, de Gana; Frantz Fanon, psicólogo e combatente da libertação da Argélia; o professor egípcio Samir Amin; além de revolucionários lusófonos como Amílcar Cabral (Guiné-Bissau e Cabo Verde), Agostinho Neto (Angola) e Eduardo Mondlane e Samora Machel (Moçambique).
Cobrindo mais de duas décadas, os artigos selecionados permitem não apenas um vislumbre dessas próprias experiências revolucionárias, mas também de toda a riqueza de elaboração e variedade do pensamento marxista africano, pelas penas e discursos de seus mais notórios representantes. Atravessando temas como o significado do racismo na sociedade de classes, a luta contra a mentalidade colonial, a idealização do passado africano e a opressão patriarcal no continente, além de temas de tática e organização política, essa obra permitirá ao público brasileiro finalmente obter um amplo panorama do pensamento marxista negro na África.
E esse é só o começo: a “Coleção Quebrando as Correntes” já está preparando novos títulos, possibilitando à militância antirracista brasileira acesso a importantes obras do marxismo negro na África e na América, ainda inéditas em nosso país.